Como transformar o seu depósito a prazo num investimento de jeito

Já reparou na taxa de juro que o seu banco lhe dá pelo seu depósito a prazo? Acha justo ter poupado com tanto esforço e as suas poupanças não serem valorizadas? Talvez deva encontrar alternativas para transformar um depósito a prazo num investimento verdadeiramente rentável. Se tem esse objetivo então continue a ler.

Porque temos taxas tão miseráveis nos depósitos a prazo?

Passámos vários anos em que foi necessário promover incentivos financeiros às economias, sendo que as medidas de estímulo representaram uma queda muito forte das taxas de juro de mercado. Como saberá, atualmente as taxas EURIBOR estão a níveis negativos, algo que sendo muito positivo para quem tem crédito se torna muito penalizador para quem tem poupanças.

O grave no meio de tudo isto é que não se espera que este cenário se inverta. Ou seja, deveremos esperar mais alguns anos para conseguirmos ter taxas de juro positivas, sendo que existe quem pensa que as taxas poderão cair ainda mais. Logo, deve-se preparar para que os seus depósitos continuem a render taxas de zero (aliás, os bancos estão a forçar o Banco de Portugal e permitir aplicar taxas de juro negativas nos depósitos a prazo, já viu?).

Porque é que é essencial poupar mesmo assim?

Se é certo que as taxas de juro não são um incentivo à poupança, também é certo que existem incentivos extras que deveremos considerar e procurar identificar. Para isso, talvez faça sentido que reflita um pouco para que serve a poupança. Uma reflexão poderá ajudar:

Na maioria das formações que damos há algum dos formandos que refere que não poupa porque passado uns meses irá levantar o dinheiro para fazer face a alguma emergência. Essas emergências costumam ser despesas de saúde (que podem ser mitigadas por um bom seguro de saúde), arranjos do carro ou outra questão mais urgente.

Já reparou que se se não tivessem o dinheiro disponível para poupança, teriam de se endividar? Ou pior, teriam de deixar para segundo plano algum tratamento de saúde urgente? E já reparou que a poupança serviu para fazer face a despesas essenciais? Logo, a poupança tem de ser entendida como algo essencial. Tem de ser entendida como uma prioridade e como uma despesa fixa, pois representa consumir algo essencial no futuro. Mas por algum motivo, achamos que o mal e os imprevistos só acontecem aos outros…

Como transformar o seu depósito num investimento rentável?

É essencial que mudemos os nossos hábitos de poupança e de investimento. E é essencial que o façamos o quanto antes, pois estamos a perder tempo precioso. Para isso, teremos de pensar:

  • Investir para o longo prazo – Se alterarmos o nosso horizonte de investimento e se ganharmos o hábito de deixar o dinheiro a trabalhar para nós, numa conta à parte, e com a expetativa de o movimentarmos apenas dentro de alguns anos, iremos conseguir ter níveis de retorno superiores. Infelizmente, tendemos a poupar para o curto prazo o que nos limita bastante as nossas possibilidades de ganharmos alguma coisa que se veja.
  • Conhecer e gerir riscos – Não nos cansamos de repetir que o risco tem uma componente muito boa que é muitas vezes ignoradas. Tendemos a preferir não perder do que a preferir ganhar dinheiro, o que nos deixa demasiado cautelosos. Para lidarmos melhor com o risco temos de o conhecer para depois o podermos gerir, diversificando os nossos riscos. Neste processo, verá que é muito gratificante poder atingir objetivos mais ambiciosos apenas com algum estudo, ponderação e aconselhamento.
  • Ganhar dinheiro – O resultado do investimento para o longo prazo, numa carteira diversificada, é que iremos ganhar dinheiro. E é tão bom ganhar dinheiro, não pelo prazer de acumular dinheiro numa conta bancária mas antes pelas possibilidades que isso encerra. Já imaginou conseguir atingir os seus objetivos, ter mais qualidade de vida e concretizar os seus sonhos? Não é uma miragem. É mesmo possível.

O que fazer para ganhar dinheiro?

Existem algumas estratégias que podemos seguir para rentabilizar as nossas poupanças. Em primeiro lugar, teremos de conhecer produtos financeiros onde possamos aplicar o dinheiro de forma diversificada. Falamos, por exemplo, de PPR, de seguros financeiros ou de fundos de investimento. Depois de conhecermos estes produtos, de percebermos os seus riscos e de percebermos qual o nosso horizonte de investimento, podemos aplicar o dinheiro que temos nos nossos depósitos a prazo, bem como iniciar um programa de entregas programadas, beneficiando assim da lei da inércia e do efeito dos juros compostos. Depois… bem, é aproveitar a vida!



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros